A Calva do Campari


As Giovanas Fagundes estão inconsoláveis¹ porque o Calvo do Campari está namorando² uma piriguete 30 plãs com piercing e tatuagem. Não dá mais para chamar de incel com dificuldade para gostar de mulher agora Quantidade de xerecas comidas é o único argumento que patrulheiras conhecem, então a estratégia no momento é jogar pedra na Calva do Campari. Como ad hominem ficou mais complicado, as mesmas que dizem que atacar mulheres é misoginia estão partindo para o ad feminem. Tiago Shutz está banido da lista de bofes autorizados a molhar o biscoito, então a Calva está escuramente infringindo determinação expressa da patrulha das encalhadas & amarguradas. Shaming nela.

Essas estratégias sororitárias de exclusão do mercado sexual sempre estiveram fadadas ao fracasso, pois é inútil regular a perseguida. Se você não quer dar, a vizinha dá, já que não existe isso de sororidade na hora de disputar pinto. Pior, o processo contra o coach foi arquivado, então aparecer no Fantástico com a treta do processo ou bala só serviu como marketing grátis. No fim, a campanha anti-Campari não só fracassou como saiu pela culatra.

Confesso que nunca enxerguei Camparis e outros biritas com bons olhos, pois desde a época dos fenícios qualquer um já sabe que o importante é o karatê: karatê grana, karatê carro, karatê autoconfiança, karatê status, karatê físico malhado, karatê lábia, etc. Aí o esperto da pirulinha troca o nome do karatê para red pill e vende coaching para os pirralhos ficarem achando que saíram da Matrix. É pegadinha essa pílula mano, mas tudo bem. O cara podia estar gastando dinheiro com pack de bunda no OnlyFans, então comprar curso de karatê pill é um mal menor.

A Calva, ao que parece, é a favor de pastéis de gênero tradicionais. É red flag isso aí, então o Campari definitivamente não está procedendo conforme a cartilha homologada pelos órgãos redpilladores. Quando a mulher quer divisão de pastéis de gênero, ela é feminista. Quando não quer, é feminista também, pois, para o pessoal que está no business de ensinar a detectar red flags, é conveniente que tudo que a mulher faz ou deixa de fazer seja uma red flag. 

O que mais me irrita nessas cartilhas é que o Campari está conseguindo cobrar R$ 2.500,00 a consultoria. Aí não sei quem é mais pato: se é o sujeito que paga dois pau e quinhentos por coaching de karatê pill, ou eu que fico dando coaching online grátis pros pirralhos. A dura verdura é que toda mulher vai ter alguma red flag, então mais importante do que saber detectar red flags é saber identificar qual das flags é menos red. Nenhum coach aí fora vai ensinar isso, pois só o que os biritas sabem é o básico, aquilo que até meu tataravô já sabia.

Esqueça o básico que qualquer aprendiz de coach já sabe e vamos para o advanced. Você tem que decidir entre quatro mulheres para casar: uma tem piercing, outra tem tatuagem, outra quer divisão de pastéis de gênero e outra não quer. O que você faz? Ora, essa é fácil. Você casa com a que tem a bunda mais gostosa e abre um curso de coaching, pois você é um fenômeno. Para ter quatro mulheres dispostas a te aturar, algum mel milagroso você tem que estar passando nesse seu pinto. Vai ficar rico vendendo a fórmula desse bagulho no mercado de karatê pill, pois até os fenícios já sabiam que o que resolve mesmo é o karatê mel.

A enchente, infelizmente, ainda não desencheu, amiguinhes, e o inverno já está chegando no RS. O frio daqui não é para amadores, então se você gostou da consultoria, deposite meus R$ 2.500,00 - ou qualquer outro valor - na conta das vítimas da inundação, cujo pix pode ser encontrado no link abaixo. O Rio Grande agradece.   

https://www.estado.rs.gov.br/governo-reativa-canal-de-doacoes-via-pix-para-auxilio-as-vitimas-das-enchentes




Postagens mais visitadas deste blog

O Fardo da Mulher Extrovertida

Calabresa Fagundes

A Casada e o Shortinho

Iara Dupont

O Mundo de Cinderela