She-Stupid

 

Mais rápido que uma tartaruga, mais forte que um rato, mais inteligente que um asno! Só pode ser ele, o Chapolin Colorado. Recebi várias acusações infundadas de que cometi blasfêmea ao comparar meu ídolo com She-Hulk, então e agora? Quem poderá me defender?

Eu! Eu mesmo, pois esse não é um trabalho para o Polegar Vermelho, que tem coisas mais importantes para fazer do que assistir seriados descerebrados da MWU (Marvel Wokeomatic Universe). Inicialmente devemos dizer que não é porque estou comparando uma coisa com outra coisa que estou a dizer que as duas coisas são a mesma coisa, já que uma coisa é uma coisa, e outra coisa quando somada dá duas coisas. Isso é aritmética básica que você já deveria ter aprendido na escolinha do professor Girafales. 

Chapolin é um mito imorrível pois foi criado para fazer humor, um super-herói que pode até ser atrapalhado, mas pelo menos é abestado. Fazendo uma analogia entre similares parecidos, podemos dizer que She-Hulk também foi criada no seriado da MWU para ser abestada, embora não pelas mesmas razões. Maldosos dirão que estou mentindo, mas isso é impossível, pois estou no ramo de entregar verduras, jamais enroladuras.

Tivemos uma paródia do antigo seriado do Incrível Hulk¹ no último episódio, com Jennifer Walters no lugar de David Banner. O narrador diz que Jennifer é perseguida por trolls online, uma alusão à perseguição que a personagem sofre na Internet. No chat, um macho escrotóxico diz que She-Hulk é estúpida, algo que na vida real lhe renderia um Zuck por sincericídio, mas como essa é uma historinha de mentirinha, Jen apenas responde educadamente. A cena, assim como outras partes do enredo, parece coisa de quem tem poderes premoniotários, pois conseguiu prever com precisão que haveria pessoas dizendo que o seriado é estúpido antes do programa ir ao ar. Ora, isso só pode ser um truque de defeitos especiais, então qual é o segredo?

O segredo, Capitão, é que She-Hulk é sempre estúpida. Jessica Gao escreveu o personagem para ser abestado com fim de fazer com que sua profecia se concretizasse, garantindo que mais tarde pudesse dar uma de Chapolin Colorado e exclamar "desconfiei desde o princípio". Essa manobra é o equivalente a peidar em uma sala cheia de gente e prever que algum narigudo vai dizer que algo está cheirando a carniça vencida. A técnica funciona, mas fede, então se você não sentiu nenhum odor podre ao assistir a série, consulte seu narigologista. 

Maldosos dirão que estou enganado, e que Gao sabia desde o princípio que o personagem seria vaiado porque homens são seres malvados que não aceitam uma super-herói mulher só porque ela é mulher. Hummm... fás centido. She-Hulk apareceu nos quadrinhos² em 1980, e só chegou até nós porque várias gerações de nerds, na grande maioria meninos, compraram a revista. Sendo assim, se o indivíduo entende que o público que manteve She-Hulk viva é o mesmo que não aceita a personagem, ele não milita na tribo dos malvados, mas na dos abestados.

Sigam-me os bons.


Postagens mais visitadas deste blog

O Fardo da Mulher Extrovertida

Calabresa Fagundes

A Casada e o Shortinho

Iara Dupont

O Mundo de Cinderela