Not Today



De acordo com estudo¹ recente, pessoas com traços da dark triad - maquiavelismo, narcisismo e psicopatia - sinalizam virtude e vitimismo com mais frequência para obter ganhos pessoais. O paper entra para o rol das pesquisas surreais fantásticas que revelam verdades místicas surpreendentes sobre a psique humana que ninguém jamais desconfiou antes. Eu, por exemplo, sempre pensei que pessoas que ficam fazendo marketing do seu vitimismo virtuoso o fazem por serem pessoas DuBem™, motivadas por humildade, desapego, compaixão e legítimo interesse pelo próximo.

Por falar em dark triad, Andréa Beltrão está carente de atenção no Instagram, então postou um video² se vitimizando e sinalizando virtude. Supostamente ela é uma mulher oprimida pelo etarismo opressor porque ouve por aí que tem 58 anos, "mas tá ótima". Há não muito tempo, isso era elogio, mas como já bati nos cinquenta, talvez esteja ficando velho demais para entender essas sociodesconstrutividades modernas de hoje em dia. Deve ser a tal de andropausa. Depois de uma certa idade, seu cérebro dá uma pausa, e a partir daí só piora. Bem legal.

Andréa foi convencida por sociólogas da desconstrução de que a atração humana por juventude é culturalmente fabricada. Supostamente, na aurora da nossa espécie, machos de homo sapiens não viam diferença alguma entre uma sexagenária e uma mulher de vinte, ou mesmo entre uma mulher com penes e outra sem, mas aí veio a civilização patriarcal cisheteronormativa capitalista supremacista branca e f0dew com tudo, azedando a maionese de qualquer coisa que seja não normativa ou já não cozinhe na primeira fervura.

A misoginia patriarcal é seletiva, devemos reconhecer, já que não atinge a mulher de vinte, que é vítima de misoginia reversa ao ser acossada incessantemente por homens tarados de todas as idades. Milênios depois surgiu o feminismo e a sororidade feminina, e as mulheres decidiram se revoltar: dispensou uma, dispensou todas! Gêintchy, essa conversa furada só tem tração entre mulheres com mais de 35, pois antes disso as meninas estão ocupadas demais reclamando do excesso de atenção masculina, atoladas em um desesperador mar de rolas que parece não ter fim, mas no fim parece que tem.

Ironicamente, essa obsessão por beleza, pela manutenção do corpo indefinidamente com aspecto jovem é resultado precisamente da neurose etarista que Beltrão pretende denunciar, então o que temos aqui é um clássico caso de lookismo etarista introjetado. Preconceitos introjetados são aqueles que a mulher oprimida enfia pra dentro da caixolinha sozinha, mas a culpa é do patriarcado, visto que nada que mulheres enfiam para dentro de livre e consentida vontade, de acordo com sociólogas da desconstrução, é culpa delas.

A verdade é que homens e mulheres de outrora saíam de cena com mais desenvoltura, conformando-se com a inexorabilidade dos efeitos do tempo, e se ocupavam de outras atividades que não dependiam de causar frisson com a exuberância do corpo. Desconfio inclusive que é por isso que estão dizendo por aí que Top Gun Maverick é ode à masculinidade, um culto ao macho de antigamente, pois todos estão comentando, com surpresa, que Tom Cruise está com 58 anos, "mas tá ótimo". O ator não só ainda dá caldo, como definitivamente não deve estar achando que os comentários sobre sua aparência são etaristas. 

Vejamos: quando uma pessoa com penes que não se declara mulher recebe elogios à sua beleza e não fica de mimimi tentando encontrar uma desculpa furada para se vitimizar, qual é o seu gênero? Essa é fácil: só pode ser homem. Óbvio! Homem roots, tradicional, macho mesmo, praticamente um John Wayne. O que mais poderia ser? Um Lockheed Martin F-35 Lightning II? O supersônico de combate é fálico, com certeza, mas perde para o Cruise nos quesitos crocância e macheza tradicional.  

Sim, Andréa Beltrão é vítima. Vítima de sociólogas da desconstrução, vitima das suas amigas cínicas do Instagram que ficam dizendo que ela está ótima, e vítima do gado mugidor desesperado, que passa o dia dando like em bunda e inflando o ego de qualquer baranga nas redes sociais na esperança de receber um tiquinho de atenção feminina, quiçá uma migalha de xereca. Trágico, mais trágico do que decretar de ofício que elogio é assédio ou preconceito com base no poder normatizador do próprio ego, que tem efeitos erga femnes, porque omnes é muito patriarcal. Se assim caminha a humanidade, o que nos resta é sincericídio honroso: não, Beltrão não está ótima para a idade, não está nem mesmo bem.

Bem está o Brendan Fraser, o galã de A Múmia (1999). Com 53 anos, mas corpinho de 65, Fraser está bem, mas bem acabado mesmo. Falido, depenado, endividado, embagulhado, no cinco contra um e esquecido por Hollywood, o ator chorou emocionado³ ao saber que, apesar dos pesares, ainda conta com o carinho dos fãs, que torcem por ele. Como vemos, o tempo chega para todos, mas gratidão, só para alguns.

Aos que me acompanharam até o fim deste texto, sou grato. Pelos elogios que recebo, sou grato. Por tudo que a vida me deu, sou grato, pois também eu estou em curso de extinção. Estamos todos.

"But not today" - Maverick (2022)




Postagens mais visitadas deste blog

O Fardo da Mulher Extrovertida

Calabresa Fagundes

A Casada e o Shortinho

Iara Dupont

O Mundo de Cinderela