Will X Chris

 


O cenário do Oscar 2022 foi interrompido por uma cena de cinema, um verdadeiro tapa na cara da sociedade machista, fascista, cabeludista e humorista, então muitos estão a filosofar se o tabefe que Will Smith deu em Chris Rock para salvar a honra capilar da esposa após uma piada de G.I.Jane foi ou não foi cena. Cabe observar, entretanto, que há um terceiro cenário possível: o de que nem foi, nem não foi. O tabefe pode ter sido nem encenado, nem não encenado, já que tudo depende da quantidade de cena que você quer fazer, cuja fabricação é limitada somente à quantidade de vento que você é capaz de estocar. 

Hoje em dia a tecnologia contemporânea está muito atualizada, então não só já é possível estocar vento, como já existem várias pessoes e indivídues que não são nem homem, nem mulher. Sendo assim, não há razão para duvidar que eventos possam existir para além de nossos conceitos binários ultrapassados de verídico e inverídico, verdadeiro e falso, sem treta e mutreta. Afinal, a realidade, como defendem socioconstrutivólogos, lacrologistas, ideologizasocionistas e outras criaturas fantásticas, é só uma construção social. 

O fato a socializar é que, antes de filosofar se o tabefe foi ou não fake, talvez devêssemos nos perguntar o que em Hollywood, dentro e fora das telonas, não é fake, uma cena montada, mise-en-scène propositalmente perpetrada para tapear o néscio espectador, ávido por consumir a única coisa que essa indústria fabrica: ilusão. Somados, os patrimônios de Chris Rocks, Cuck Smith e G.I.Jada ultrapassam o meio bilhão de dólares, mas supostamente, por obra da magia do cinema e dos efeitos de computação pornográfica de última geração, devemos crer que esse trio é vítima do sistema, membros do grupo dos excluídos pelo mau humor opressor do cabeludismo branco. 

A sociedade, de acordo com socioconstrutivólogos de Harvard, é projetada de forma a garantir que somente machos cisheteronormativos nórdicos conseguirão poder suficiente para fazer piadas descabeludas na TV com a esposa do Will Smith, ou até mesmo dar um tabefe no Chris Rock enquanto ele apresenta o Oscar e depois partir para a galera sem ser retirado do local abaixo de tapas pela segurança do evento. Evidente que isso é praticamente um nada perto do grau de empoderamento de G.I.Jada, que tem o poder de chifrar publicamente o marido com o amiguinho do seu filho, permanecer casada, e de quebra ainda usar seu lugar de fala de black woman multimilionária de primeiro mundo para reclamar que é vítima da misoginia da sociedade patriarcal. 

É de arrancar os cabelos esse cenário, então se você já está careca de saber o que se passa em Hollywood, portanto não tem mais nada para arrancar, é também vítima da alopecia estrutural patrocinada pelo supremachismo cabeludista loironormativo. No fim, só o que nos resta é saudades da cabeleira do Zezé. Será que ele é? Nunca descobriremos, infelizmente. Melhor assim. Há certas verdades que são cabeludas demais para serem descabeladas.

"Somente mulheres, crianças e cachorros são amados incondicionalmente. Um homem só é chifrado enquanto ele pode prover alguma coisa." - Chris Rocks

Postagens mais visitadas deste blog

O Fardo da Mulher Extrovertida

Calabresa Fagundes

A Casada e o Shortinho

Iara Dupont

O Mundo de Cinderela