O Lado Moleque da Força

 

É f0d@ o eco das maduras mulheres modernas, que ecoam como princesinhas mimadas nas redes sua insatisfação com a exigência biológico-patriarcal machista de amadurecer antes, já que se a suposta exigência fosse amadurecer depois, estariam chorando, também como princesinhas mimadas que são, que isso é uma exigência patriarcal machista e misógina que infantiliza e atrasa o desenvolvimento das oprimidas meninas. A mania de passar catando cabelo em ovo e chorando por frivolidades, ou chorar quando ganha bico para depois chorar porque ficou sem bico, típico da mulher millennial, é bastante infantil. Essa infantilização é com certeza cultural, pois ninguém se atreveria a ensinar às mulheres das gerações passadas que esse jeitinho charmoso de ser é aceitável para um adulto. Qualquer homem hoje agindo dessa maneira seria imediatamente rotulado como crianção chorão, já que tais comportamentos são infantis até mesmo para o infantilizado padrão da geração millennial.

Negar a realidade biológica de humanos porque ela machuca seus sentimentos é também bastante infantil, mas o fato¹ é que meninas saem da adolescência em torno dos 15 anos, mais rápido que os meninos. A mítica festa de debutante, portanto, não é nenhum mistério, e marca o período em que meninas atingem a maturidade sexual e são apresentadas à sociedade como mulheres. Com grandes poderes, vem grandes responsabilidades, então como já sai coelho dessa cartola, a menina será cobrada a ser mocinha, já que se sair por aí rodando o carrossel sem camisinha e sem pílula, a pombinha vai aparecer. Mas cadê o Espírito Santo? Não sabe onde está o milagreiro, e mesmo que soubesse, não faz diferença, pois eram tantos espíritos que ela não vai saber dizer de quem é a autoria da pombinha sem fazer teste de DNA. Toda essa maturidade espiritual já é esperada aos 15 aninhos, e é óbvio que depois piora.

Evidente que cobrar qualquer tipo de comportamento responsável de mulheres é machismo e misoginia, já que a madura mulher moderna é ensinada pela cultura opressora desde pequena que, por ser mulher, pode ser o que quiser, fazer o que quiser, quando quiser, do jeito que quiser, livre de consequências, com direito ainda a ser amada, idolatrada e ter todas as suas expectativas supridas, pois se isso não ocorrer, é tudo culpa do machismo, da misoginia e da imaturidade dos homens. Se comovi com tanta maturidade concentrada nesse corpinho sexy, já que todas são lindas e sexy. Atreva-se a dizer que não para ver o sapateado, a arrancação de cabelo, o tamanho do beiço e a choradeira da madura mulher moderna. Super adulto esse comportamento, gêintchy. Suspeito que não é biológico também.

Há correlação¹ entre desempenho escolar e maturidade sexual dos homens. Garotos que saem muito tarde da puberdade têm problemas na escola, que os perseguirá na idade adulta, portanto a realidade biológica masculina tem efeitos sociais e econômicos relevantes. Isso é irrelevante, pois meninos virjões, digo, verdões, assim que descobrem para que serve o pinto, como têm autorização do patriarcado para viver indefinidamente como Peter Pan na Terra do Nunca, são cobrados a produzir renda, algo que não ocorre com as meninas, que podem ficar até perto dos 40 em casa sendo sustentadas pelo pápi opressor para que terminem seus estudos ou desencalhem para que outro macho as sustente, o que rolar primeiro. Super adulto também, mas ninguém liga. A pressão maior para produzir renda garante que trabalho infantil é um fenômeno majoritariamente masculino, que também irá dificultar o acesso ao ensino superior, já que estudar e trabalhar é mais complicado. Isso combinado com a questão escolar da maturidade sexual tardia, explica ao menos em parte a maior evasão escolar de meninos e o domínio feminino nas universidades.

Não devemos entender errado, entretanto, do que se trata essa tal de maturidade masculina, que definitivamente não é o que se entende ser maturidade para uma mulher. Esqueça esse negócio de ser responsável, sábio, centrado, vivido, dedicado, emocionalmente equilibrado, disposto a assumir compromissos, pois nada disso resolve o seu problema. Maturidade para homens trata-se única e exclusivamente da capacidade de produzir renda substancial estável e estar disposto a entregá-la a uma mulher. Adultos geralmente só conseguem produzir renda estável e substancial após os trinta, então se você não virou o Brad Pitt ainda, nem comece com conversinha mole pra cima de mim, pois você é moleque. Depois que deixar de ser moleque, é também recomendável que não tenha nenhum critério ou expectativa quanto ao sexo oposto, pois isso não é sinal de maturidade para homens também.


Passando a régua então: se você não é bonito, malhado, com situação financeira estável, disposto a sustentar, digo, casar com uma mãe solteira obesa, "independente", com três ranhentinhos, neurótica, emocionalmente instável, chata, arrogante, mandona, cheia de manias, que passa suspirando pelo ex-pintudo e que vai te deixar no cinco contra um pois é evidente que existem coisas mais importantes em um relacionamento do que sexo ou qualquer expectativa sua, você é um moleque imaturo, inseguro, que faz força para gostar de mulher. Como dizem os gringos: SHOCKING. Acho que nem o Yoda, um Jedi de 900 anos, atingiu esse patamar básico de maturidade masculina ainda, então para homens, amadurecer é uma impossibilidade biológica, um fato natural da vida. Todos vão morrer muito antes de conseguir o grau de maturidade que a precocemente madura mulher moderna exige, então imagine se a biologia masculina fosse outra e fosse exigido de homens amadurecer mais rápido que as meninas. Só de pensar no assunto já me cansa. Deve ser a idade.

"Quando 900 anos você alcançar, parecer tão bem não irá" - Yoda, mestre do lado moleque da Força



Postagens mais visitadas deste blog

O Fardo da Mulher Extrovertida

Calabresa Fagundes

A Casada e o Shortinho

Iara Dupont

O Mundo de Cinderela