Thriller Night

 

Estudo recente¹ mostra que o corpo pode exibir movimento até 17 meses após a morte, lançando novas dúvidas a respeito do nosso entendimento sobre a evento divisor que separa os vivos dos mortos. Imagino, entretanto, que algo mais aterrorizante pode emergir da observação de que membros tem movimento reflexo após a morte no futuro. 

Se o sistema nervoso possui algum funcionamento rudimentar após a morte, em tese é possível que alguma atividade cerebral espasmódica ocorra bem após o anúncio do óbito, e tenhamos alguma atividade cerebral no pós túmulo. Seria possivelmente o outro lado das experiências de quase morte que temos em coma profundo, só que no caso não seriam de quase morte, mas de além morte mesmo. 

Há outra possibilidade muito mais aterrorizante do que essa, porém. Se é possível ter rastros de atividade cerebral após a morte, é concebível que jumentos possam fazer o mesmo antes da morte. O cérebro já deu petê, entrou em estado de decomposição terminal, mas como de acordo com o critério médico atual o sujeito ainda não está morto, o asno fica por aí feito um zumbi falando asneira sem noção nas redes sociais e tendo experiências espasmódicas histéricas e desconexas de quase vida ao alucinar que não está alucinando. Tenho certeza de que já vi vários desses zumbis por aí. Assustador.

Sempre costumo brincar que a frase que eu quero ouvir no meu velório é "olha lá, está se mexendo". ATENÇÃO: houve mudança de planos. O bagulho agora é Walking Dead. Quando eu morrer, atira na cabeça para ter certeza de que estou morto morto mesmo, e não morto vivo. It doesn't matter if you're black or white, 'cause this is thriller, thriller night.. 

Postagens mais visitadas deste blog

O Fardo da Mulher Extrovertida

Calabresa Fagundes

A Casada e o Shortinho

Iara Dupont

O Mundo de Cinderela