O Príncipe Goiabão

 

Hipergamia é uma coisa simples, mas que muitos homens teimam em não entender. Mulheres, na sua maioria, inclusive negam terminantemente que tal coisa exista. Nem sempre explicar adianta, então às vezes é melhor contar uma historinha daquelas simples, como nos contos de fadas.

A vovó de Editoríssima é pobre, muito pobre, tão pobrinha que seu sonho era que uma caixa de goiabada caísse do céu. Então a vovó conheceu o vovô, o príncipe Goiabão. O vovô era um homem que caiu do céu porque rebocou uma parede até o teto com caixas de goiabada só para agradar a vovó. Como podemos ver, hipergamia diz respeito a coisas caídas do céu, paredes e caixas de goiabada, é sobre ser o Romeu da Julieta da vovó.

Nem todas as mulheres são como a vovó, mas todas suspiram quando ouvem a história do príncipe Goiabão. É o caso de Editoríssima, que é uma mulher bem-sucedida, financeiramente independente e com opinião formada sobre tudo. O sonho dela é que uma Trailblazer turbo diesel tração nas quatro rodas caia do céu na sua garagem. Calcula aí quanto custa rebocar a parede da Editoríssima para ser o príncipe Goiabão dela.

Moral da história: hipergamia não é sobre dinheiro, é sobre moral. Quanto mais moral a mulher estiver disposta a oferecer a você, mais moral você tem. É sobre dar, não sobre receber. Se ela quer dar, você é o Goiabão dela, e ela sua Goiabinha.

Postagens mais visitadas deste blog

O Fardo da Mulher Extrovertida

Calabresa Fagundes

A Casada e o Shortinho

Iara Dupont

O Mundo de Cinderela