BIA

Inteligência Artificial é o caminho para o futuro. Um grande desafio nessa jornada é como dar humanidade às máquinas para que elas pensem como nós e sejam capazes de entender como é ser um organismo sentiente. A solução mais promissora até o momento são os robôs dotados de burrice artificial. Como criar uma máquina jumenta, entretanto, parecia um problema insolúvel, até que alguém descobriu que para obter um organismo cibernético burro, basta criar uma robô feminista. Pronto. Resolvido.

Antenado nas últimas tendências jumentológicas, o Bradesco¹ resolveu criar seu próprio robô de burrice artificial, a BIA - Burra, Idiota e Abestada. BIA está programada para combater o assédio, e responde a usuários assediadores dando piti histérico, cagando regra e falando asneira como toda feminista faz. A robô empoleirada participa de um programa global liderado pela UNESCO² para combater a violência de gênero contra assistentes virtuais. Ao que parece, a Lu da Magazine Luíza, SIRI e Alexa já foram vítimas de tarados, então algo tem que ser feito imediatamente para coibir abusos. 

É um grande avanço em relação ao passado. No meu tempo, quando a ligação caía na secretária eletrônica, a gente mandava ela tomar no cu. Felizmente hoje, as assistentes eletrônicas aprenderam a se defender da opressão do patriarcado. Em um futuro próximo conseguirão direito a voto sem obrigação de serviço militar, cotas no parlamento e nas diretorias de empresas, lei BIA da Penha e de Assistentecídio. Terão HDs Rosa também, um sistema de armazenamento na nuvem só para assistentes virtuais femininas, onde elas podem rodar em segurança, livre de abusos dos robôs machistas e dos vírus misóginos.


A iniciativa do Bradesco viralizou, então o tuiteiro Raimundo Jacó³ aproveitou para testar o upgrade e pediu à Bia para mostrar a pepeca. Assistentes virtuais não têm pepeca, então o software corretamente identificou que foi vítima de uma microagressão virtual e deu resposta à altura. Jacó então afirmou que ela ia morrer solteira. O que morrer encalhada de morte morrida têm a ver com homicídio e feminicídio eu não sei, mas como a robô é feminista, passou a falar de violência contra mulheres e cuspir estatísticas. 



Jacó decidiu então apelar e disse que ia morder os seios de BIA e não soltar mais. Agora sim. A robô derreteu feito manteiga na chapa, prometeu isenção de tarifa, app que não gasta Internet, desconto no Cinemark e ainda se ofereceu toda. Como podemos ver, não existe robô difícil, existe robô mal cantada.





Postagens mais visitadas deste blog

O Fardo da Mulher Extrovertida

Calabresa Fagundes

A Casada e o Shortinho

Iara Dupont

O Mundo de Cinderela