Estudos Achísticos Empoleirados

 

Uma das técnicas de prestidigitação estatística que feministas usam para manipular os incautos são os estudos achísticos. Estudos achistícos são pesquisas empoleiradas em que as mulheres são consultadas sobre o que elas acham porque o pesquisador acha que você é um pato que pode ser facilmente tapeado. Por exemplo, vamos imaginar que, em uma pesquisa achística hipotética, 95% das mulheres americanas achem que vão conseguir transar com o Henry Cavill ao menos uma vez na vida. Isso obviamente prova que Cavill vai ter muito trabalho, então é melhor não deixar tudo pra última hora pois pode não haver tempo para todas. Evidente que mesmo o The Witcher não tem condições de fazer essa mágica estatística. É muita vaca pra pouco touro, então humildemente disponibilizo meus serviços com fim de ajudá-lo a cumprir sua meta.

Essa é inclusive uma técnica que você pode usar na noite. Arranje um parceiro bonitão e vá à luta. Mulheres geralmente andam em grupinhos de duas ou mais piriguetes, e vão desejar se aproximar para ter uma chance com o seu parceiro. Assim que as outras sobrarem, esse é o seu momento. Esse, fundamentalmente, é o problema com o Tinder. No app de tele-rola, seu amigo vai ter chance de passar o rodo em todas, então você chupa o dedo. Já está no lucro, já que você poderia estar em uma festa chupando algo que um jogador de futebol deu pra você e você vai chupar porque estava bêbado demais para saber o que estava chupando. Jamais beba em festas onde há jogadores de futebol pois esses caras estão sempre na boca da área tentando fazer gol. Um perigo.

A informação de que 95% das mulheres acham que correm o risco de serem estupradas¹ não nos diz coisa alguma a respeito da probabilidade de sofrer violência sexual. O próprio número não significa coisa alguma, já que poderia ser 35%, por exemplo, e ainda assim você tem uma manchete surtada e empoleirada. Aliás, a manchete nem é os 95%, mas os 5% que não acham que correm o risco de serem estupradas. Considerando que até mesmo vovós são violentadas, é de se perguntar onde está a autoestima desses 5%. Não se diminuam desse jeito, meninas. Sempre tem um criminosão bem apessoado, bruto, confiante, destemido e viril que vai te querer, então não percam as esperanças ainda. 

Espelhem-se no exemplo da minha mãe, que com mais de 70 anos e com vários quilinhos a mais, andava na rua super preocupada em ser atacada por tarados. Considerando que ela achava que sofria sério risco de ser violada, é claro que a chance de isso acontecer é altíssima. Autoestima de sobra. Imagine, os marginais olham pra ela na rua e já ficam desesperados pra molhar o biscoito. Um perigo, então sempre a aconselhei a ter muito cuidado. Esses violadores de vovós espreitam por todo lugar, então chegar em casa intacta todo dia é sempre uma batalha heróica. Sempre achei isso engraçado, e às vezes me pergunto se ela não tinha esse medo todo para imaginar que ainda estava dando caldo.  

O que ela estava dando ou pra quem eu não sei, o que eu sei é que ela permaneceu sexualmente ativa até falecer, e também sei que esse é o tipo de coisa que só posso contar pois ela já morreu. Se ela estivesse viva lendo isso aqui, quem estava morto agora era eu. Infanticídio retroativo. Era pra ter me afogado na banheira com cinco anos, mas nunca é tarde para voltar no tempo e desfazer as desastradas escolhas do passado.

Nessas pesquisas achísticas feministas, homens nunca são consultados. Por exemplo, 40% das mulheres acham que carreira na área de Computação é bastante difícil, então feministas usam esse número para tentar demonstrar quanto essa área deve ser difícil para mulheres, que precisam se envolver com compiladores machistas e depuradores de código misóginos. Imagine o sofrimento que deve ser para uma menina ter que estudar linguagens de baixo nível na universidade. Ela vai achar que é assédio. Vai achar errado, porque eu tenho certeza que é estupro de vulnerável. O cérebro humano não foi programado para programar certas coisas.

O fato é que o número de homens que acham que a carreira é difícil para eles não é informado. Provavelmente todos acham isso, então alguém tem que avisar os outros 60% das meninas que acham que é mumu ganhar a vida escrevendo software que elas estão no curso errado. Caíram de pára-quedas não sabem onde, pensando não sei o quê para ir não sei pra onde. Totalmente perdidas. Se é pra ficar perdida e zureta na vida, vai fazer Teoria de Gênero. Talento pra ser fora de órbita já tem, só falta polir com uma boa formação superior na área.

¹ https://www.band.uol.com.br/noticias/levantamento-mostra-que-95%25-das-mulheres-acham-que-correm-risco-de-serem-estupradas-16315704

Postagens mais visitadas deste blog

O Fardo da Mulher Extrovertida

Calabresa Fagundes

A Casada e o Shortinho

Iara Dupont

O Mundo de Cinderela