Homem Inútil



Volta e meia há homens me perguntando se devem ou não ter relacionamentos com mulheres. Não posso responder a essa pergunta por eles, mas posso responder o que eles podem esperar de um relacionamento com 113,56% de certeza. Segue o script básico:

  1. Você pede sexo e não ganha pois não está dando atenção;
  2. Você dá atenção para receber sexo e agora o problema é que você só dá atenção para receber sexo;
  3. Você resolve dar só atenção sem pedir sexo para provar que a atenção não é por sexo e agora o problema é que você não pede mais por sexo;
  4. Regrida aos passos 1 ou 2 e inicie o interminável loop outra vez.

Esse é o momento em que o indivíduo comete o erro de pensar que está envolvido em algum enigma sofisticado que as meninas prepararam para você que precisa ser solucionado. Resolva a charada e o paraíso o aguarda. Você foi tapeado. De fato, esse enigma é bastante sofisticado, já que foi especificamente projetado para não ter solução. O algoritmo básico desse e de outros loops femininos é estabelecer X como a solução para o problema Y. Assim que X for implementado, agora X é o problema e Y, que antes era o problema, agora é a solução.

Essa mesma técnica algorítmica foi utilizada coletivamente pelas mulheres durante a revolução sexual. Homens não queriam ver mulheres peladas pois não aceitavam que mulheres se portassem como objetos sexuais, então a solução é que eles aceitassem que mulheres se portassem como objetos sexuais. Resolvido o problema, o problema agora é que homens querem que mulheres se portem como objetos sexuais. Esse é o ponto em que os meninos resolvem ligar o foda-se e decidem deixar mulheres à deriva, e agora o problema é que você ligou o foda-se e não está nem aí para a busanfa delas, a mesma busanfa que elas balançam na sua frente de shortinho jurando que é porque não querem que você olhe para em seguida reclamar que não sabem o que está acontecendo com os homens hoje porque ninguém mais olha a busanfa delas. 

Qualquer solução possível a partir daqui vai retornar o loop aos dilemas anteriores ou desembocar em um novo dilema insolúvel, e tudo vai girar em círculos outra vez, até que a morte os separe. Adicionalmente hoje temos o complicador da heterogeneidade, portanto não é mais possível determinar se uma mulher quer que olhe para a busanfa dela para depois reclamar que você olhou, quer que não olhe para depois reclamar que você não olhou, ou alguma outra variação estapafúrdia que nem ela mesmo entende porque é irrelevante que a mulher entenda o que quer. O que é relevante é que algo esteja sempre errado e pendente de solução, solução que o macho viril solucionático deverá providenciar sob pena de ficar no cinco contra um. 

Mais do que heterogenia, estamos hoje na era dos critérios mórficos. Quando a mulher detecta que você vai atender seus critérios, ela troca seus critérios em tempo real para impedir que você consiga solucionar o problema dela. Você é bolsominion? Esquerdominas têm nojo de bolsominions. Vista uma camisa do Che Guevara e agora você é um esquerdomacho. Esquerdominas tem nojo de esquerdomachos. Agora experimente pagar um sushi de 400 reais para ver se não vai comer ninguém. Pagando sushi de 400 reais, esquerdominas transam até com neonazis da ala neonazi radical. 

Resolvido o problema? É claro que não, seu imbecil. Agora elas vão seguir com sua problemática pendente de solucionática e acusá-lo de só pagar o sushi porque quer sexo, sexo que elas se negam a fornecer caso não role o sushi. Se quiser dividir o sushi, agora temos a problemática pendente de solucionática que é o fim do cavalheirismo masculino. Se quiser que elas paguem o sushi pra você, aí elas mandam você pro cinco contra um. Se pagar tudo e não transar com elas, o problema agora é que homens perderam a pegada, são uns frouxos indecisos de tico mole com medo de uma periquitinha indefesa e inocente. Previsível. Horrivelmente previsível. Mais previsível do que mulheres problematizando a problemática problematizante ad infinitum, só a morte e os impostos.

Indivíduos confusos com esses loops das mulheres não entenderam ainda o básico sobre a psique feminina. Afinal, o que as mulheres querem? O que elas querem é o que sempre quiseram desde o início, mas você é bocó demais para descobrir sozinho. O que elas querem é colocar a mão no seu piu-piu. Mas porque elas não colocam a mão no seu piu-piu logo de uma vez ao invés de ficar torrando a sua paciência? A resposta é porque não podem. A atração sexual feminina está intimamente ligada à utilidade. Um homem sem utilidade é como um carro escroto sem motor. Além de ser escroto, não serve nem pra rodar porque não tem motor. Assim que você soluciona os problemas de uma mulher, você passa a ser inútil para ela, ou seja, ficou feio. 

A solução das meninas para não perder o tesão é dar a homens problemas impossíveis de resolver, de preferência problemas imaginários, pois é impossível resolver problemas que não existem. Enquanto elas observam você estrebuchar para tentar resolver os problemas insolúveis delas, conseguem dessa forma iludir seu próprio cérebro e fabricar um simulacro de utilidade. Agora sim, resolvido. Você ficou bonito. Quando você fica bonito, essa é a hora em que as meninas têm vontade de colocar a mão no seu piu-piu. Esses algoritmos recursivos femininos são um saco, mas a vida é assim mesmo. Apenas homens que tem saco infinito são capazes de dar às mulheres o que elas realmente querem, que é aquilo que está acima do que o seu saco tem condições de suportar.


"Somente mulheres, crianças e cachorros são amados incondicionalmente. Um homem somente é amado com a condição de que ele forneça algo." - Chris Rock


Postagens mais visitadas deste blog

O Fardo da Mulher Extrovertida

Calabresa Fagundes

A Casada e o Shortinho

Iara Dupont

O Mundo de Cinderela