Mimimi Louça



Vamos colocar um cala-te boca nesse negócio da louça de uma vez, for good, now and ever. A primeira coisa a saber é que não existe isso de que homem achar que mulher tem que fazer serviços domésticos, é o contrário. Mulheres acham que homem tem obrigação de bancá-las em troca de nada. Esse chororô da louça na realidade é mimimi histérico de mulher que acha que seu casamento fracassou porque não fisgou um cara com um cartão de crédito gostoso o suficiente, pois se o bofe fosse ticudo mesmo, bancaria sem problemas a mulher em casa para não fazer nada, absolutamente NADA, só na base da babá, empregada, faxineira e outras auxiliares. Fará isso sem reclamar ou achar que está sendo oprimido, roubado ou explorado. 

Aí a Mona fica só na academia, compras intermináveis no xóps com o cartão de crédito do maridão, salão de beleza, uma corneadinha rápida no otário com o personal trem malhado e depois chá da tarde cazamiga perua mais desocupada ainda. Isso prova não só que homem não acha que mulher está obrigada a retribuir com alguma coisa, como prova que mulheres não se sentem obrigadas a retribuir com coisa alguma pela renda que o maridão investe, já que mulheres, na sua maioria, entendem que sua perseguida é um meio de troca, possuindo inclusive valor monetário ILIMITADO. Xerecard - Uma Vagina de Vantagens.

É precisamente essa a razão que move a mulher que reclama pela divisão de tarefas domésticas. Ela acha que o marido tem a obrigação de entrar com a maior parte da renda ou mesmo toda renda, e imagina-se não obrigada a oferecer nada em troca, não importa quanto o marido contribua. Ela pensa assim pois o que ela tinha que entregar ao maridão em troca de vantagens ilimitadas já entregou, que é a pepeca. Sendo assim, qualquer situação em que ela faz mais que o marido, ou mesmo menos que ele, é opressora, pois na sua mente nada além da pepeca deve ser entregue. 

Tudo além da perseguida é favor, portanto impróprio e injusto. A única situação ideal e justa para essas mulheres é dar nada além da pepeca em troca de benefícios ilimitados oferecidos pelo maridão. Calma que ainda tem mais. Querem se aposentar mais cedo para usufruir dessa mamata, programas e cotas de incentivo no mercado de trabalho para mulheres sofredoras do lar, além de legislação VIP de menina contra violência doméstica. Tipo assim, só pra começar, pois ainda está ruim e querem que o pacote de benefícios VIP de menina melhore. Pode isso, produção?

Considerando que não há lei que obrigue mulheres a mover um alfinete dentro de casa, além de uma série de benefícios e incentivos legais para mulheres que se separam, como guarda unilateral automática dos filhos acompanhada de pensão pacotinho, por exemplo, a única atitude justa, moral e aceitável para uma mulher que não aceita a divisão das tarefas domésticas é dar um pé na bunda do marido. Isso é empoderamento de mulher independente e adulta. Isso é ser forte. Isso é ser guerreira. Vai, Capitã Marvel! Liga o turbo e vaporiza para outra galáxia! 

Qualquer outra atitude além dessa, por mais insignificante que seja, é mimimi puro de menina mimada que acha que ainda vive colada na barra da calça do papai. Como sabemos, a Mona oprimida vai para o Face chorar não porque não está no controle total da situação, de posse de todas as liberdades, direitos e prerrogativas dadas aos homens e mais um caminhão de vantagens, mas porque está apaixonada demais pelo cartão de crédito gostoso do marido para conseguir fazer qualquer coisa além de ficar de mimimi. 

Awnnn, ser uma mulher empoleirada e independente é super belo e moral, mas mamar gostoso até o talo na conta bancária possante e pulsante do maridão enquanto ouve dazamigas peruas sinceras que você é corajosa e forte porque age como criança mimada é beeeeeeeeeeem melhor! Hummm, não seriam essas amigas que ficam dizendo que você está linda e sexy quando posta aquela foto de biquini com 120kg de banha sobrando por tudo que é lado? Pois é, migaaaaaa! São exatamente as mesmas peruas falsas e arteiras iguais a você com as quais você está lidando, então respira fundo, vai lá no espelho e entenda-se, miga. Realize-se. Se concentre-se. Se foque-se. Se conecte-se. Se adultize-se. Se coordene-se. Desmimimize-se. Desmame-se. Se melhore-se.

Siliga, bica de luz.

Postagens mais visitadas deste blog

O Fardo da Mulher Extrovertida

Calabresa Fagundes

A Casada e o Shortinho

Iara Dupont

O Mundo de Cinderela