Abelha Rainha




De acordo com o artigo* do The Economic Times, a síndrome da abelha rainha é prevalente nos ambientes de trabalho, e a situação está piorando. Vários estudos apontam que mulheres são mais rudes no trabalho com mulheres do que são com homens ou que homens são com mulheres. Elas também fazem pressão contra outras mulheres no grupo que tentam se sobressair e o tratamento que chefes mulheres dão a subordinadas é de inferior qualidade.
Esse comportamento feminino é coerente com o esperado, mas parece evidente para mim que há outros fatores presentes acentuando o problema. O que temos aqui é um efeito colateral de políticas afirmativas. Empresas hoje estão fortemente pressionadas a produzir diversidade de gênero em seus altos postos executivos, o que invariavelmente faz com que várias mulheres sejam promovidas em razão do seu gênero, e não por meio do critério de competência. 

Em um ecossistema desses, a estratégia ótima para mulheres é eliminar o número máximo possível de concorrentes mulheres do páreo pois xerecréditos não são unissex, o que significa que é inútil tentar utilizá-los com outras mulheres. Ao concorrer somente com candidatas mulheres para uma vaga na junta diretora de uma companhia, por exemplo, seu Xerecard não vale nada. Já se você for a única alternativa mulher entre vários candidatos homens, aí seu Xerecard é Master Black Platinum Unlimited.

É improvável, porém, que um grande número de mulheres já tenha deduzido que a estratégia ótima na presença de políticas afirmativas é a que eu citei. Quando a maioria tiver percebido isso, aí a diversão vai começar de verdade. Sororidade? Sempre, mas não na hora que outras peruas estão de olho no seu docinho. 

Comprou pipoca já, amiguinho? 


Postagens mais visitadas deste blog

O Fardo da Mulher Extrovertida

Calabresa Fagundes

A Casada e o Shortinho

Iara Dupont

O Mundo de Cinderela