Nova Ponderação

 


Pondé depois que disse que feminista não entende de sexo não precisaria produzir mais nada, pois isso já é pérola suficiente para uma carreira de sucesso. Com bem menos que isso hoje em dia você monta um canal no Youtube, diz que é redfiu e faz sucesso vendendo coaching de masculinidade construída como alternativa aos cursos de desconstrução da masculinidade. Não tenho nada contra coaches, mas sempre desconfiei desse negócio de homem querendo ensinar a outros homens como ser homem de verdade. 

Não satisfeito em denunciar a falta de intimidade com sexo de feministas, Pondé agora apareceu com outra pérola¹: homem de verdade, de acordo com feministas, não pode gostar de mulher, pois gostar de mulher é masculinidade tóxica. Esse negócio de homem de verdade já é confuso, então a coisa fica mais confusa na versão homem de verdade feminista. Jamais esperei outra coisa, evidentemente.

A verdade de verdade é que esse papinho de que macho hetero faz força para gostar de mulher é fake news. Na cultura atual, a única mulher que homem é autorizado a gostar é da mulher feia. Se você suspeita que isso é um plano de desencalhe coletivo que feministas barangas inventaram para desencalhar com um bofe alto, fortão, viril, protetor e provedor, então somos dois. Desconstruir estereótipos obsoletos de masculinidade é preciso, mas não vamos ser radicais, especialmente na hora de escolher macho.

Mulheres nascem com licença para objetificar, portanto estão autorizadas a suspirar pelo corpo masculino idealizado inatingível dos Wolverines e dos deuses nórdicos marteludos, sem prejuízo do direito de umedecer as calcinhas ao contemplar bofes dominantes dotados de contas bancárias agressivas padrão Cinquenta Tons de Grana, mas basta que um homem tenha sonhos molhados com uma fêmea delícia idealizada para que o Universa colapse. Colapsa porque de acordo com o Manual da Patrulheira das Galáxias, homem que gosta de mulher é um misógino. É preciso ser mulher para receber alvará de connoisseur de xereca, o que nos diz que o plano de desintoxicação da masculinidade também pode ser uma estratégia de feministas lésbicas para monopolizar as gostosas. 

Há precedentes. Lesbianismo político já foi tentado por lésbicas no final do milênio passado para faturar universotárias bonitinhas e influenciáveis com o xalalá de que transar com as coleguinhas era um estratégia para destruir o patriarcado. Essa plano pervertido não funcionou nem para faturar as bonitinhas, nem para destruir o patriarcado, pois sempre que mulheres são forçadas a escolher entre o fim da rola e o fim da opressão elas organizam uma Marcha das Valdzjias para protestar pelos seus direitos.

Ódio contra a mulher bonita também é uma hipótese que pode explicar o shaming contra o macho hetero que gosta de mulher, e não é muito difícil de entender as razões desse ódio. Imagine que uma dessas piriguetes da foto seja vizinha de uma mana casada, e comece a abanar a raba para o bofe dela. Bailou com certeza, querida. Seu casamento is over, então pode começar a empacotar as malas, pois você vai voltar para a casa da sua mãe.

Embora dramática e bastante problemática, esse tipo de situação é fantasiosa, típica paranoia feminina. Nessa hora o que mulheres precisam é raciocinar friamente para entender o que realmente há por trás desse bacalhau. Vejamos: qual seria a probabilidade de que alguma das piriguetes da foto abane a raba para o seu chucrutinho? De acordo com meus cálculos, a chance desse evento ocorrer está entre não rola nem em filme e vai rolar processo por importunação sexual porque o seu chucrutinho ficou encarando com cara de tarado os peitos da vizinha da direita por mais de 2.000 segundos na academia do condomínio.

Acorda do transe, querida: se a Wonder Woman ou a Supergirl dessas fotos estão de olho no seu chucrutinho, você é no mínimo a Capitã Marvel dos quadrinhos, não aquela baranga antipática e metida a besta dos filmes da Marvel, então relax. É possível que o ódio às bonitas nada mais seja do que mulheres tentando massagear o próprio ego com a ilusão de que concorrem com as top de linha na mesma liga. Isso é tipo o Maguila sonhando que é concorrente do Mike Tyson. O pugilista brasileiro jurava que iria encher Tyson de porrada quando o encontrasse no ringue. Tadinho do Adilson. Levou um Holyfield de direita² na fuça e está até hoje sem entender o que aconteceu. Cadê o Tyson?

A vida é Drurys, mas Blue Label é bem melhor, então fica a dica para essa Páscoa: coelhinho não põe ovo, muita galinha e pouco povo. 


Postagens mais visitadas deste blog

O Fardo da Mulher Extrovertida

Calabresa Fagundes

Iara Dupont

O Mundo de Cinderela

O Urubu e o Louro